sábado, 6 de abril de 2013

Como funciona o aparelho de Microondas?

Dentro do aparelho de microondas há um dispositivo que produz uma onda eletromagnética de alta frequência (em torno de 2 450 MHz). Essa onda eletromagnética tem características semelhantes à luz, porém não é visível.

As microondas que bombardeiam a comida fazem com que derterminadas moléculas da comida, principalmente as moléculas de agua que estão presentes nos alimentos, oslcilem invertendo a sua posição com energia cinética rotacional (girando), porém essas moléculas que giram no alimento não cozinham o alimento. O que eleva a temperatura da comida é a energia cinética translacional comunicada as moléculas vizinhas que batem nas moléculas de agua.

Para facilitar o entendimento é como se em uma sala com varios ventiladores voce atirasse varias bolas de gude de tal forma que ao encostar nas palheras elas adquirem mais energia cinetica (mais velocidade). Se as moléculas vizinahas não interagissem com as moléculas de água a temperatura da comida não seria diferente da temperatura de antes.

O tempo de cozimento varia em função da potência do forno, da massa e das características do alimento. Algumas pessoas acreditam que o recipiente em que esta o alimento não é aquecido, mas isso não é verdadeiro, porque através do processo de condução, uma parcela de energia térmica é transferida para a vasilha. 

"O forno de micro-ondas funciona convertendo a energia elétrica em energia térmica. Uma fonte elétrica emite ondas eletromagnéticas que aumentam a energia cinética das moléculas de agua dos alimentos."

O forno de microondas aquece os alimentos de fora para dentro: As microondas penetram no alimento até uma determinada profundidade, dependendo da densidade deste. Em alimentos menos densos como um pão, as microondas penetram de 5 a 7 cm, enquanto que em alimentos mais densos, como a carne, elas penetram entre 2 a 3 cm. À medida que as microondas penetram no alimento, sua energia é absorvida por ressonância e sua potência diminui, pois a energia da onda é absorvida e transformada em calor. Assim, alimentos mais grossos serão cozidos por microondas apenas até a profundidade em que elas conseguem penetrar, ou seja, as primeiras camadas externas. As camadas internas serão cozidas por condução do calor, da mesma forma que em um fogão convencional.

O aquecimento retira os nutrientes dos alimentos? Qualquer alimento que receba fortes quantidades de calor tem sua química alterada com o tempo, incluindo aí a perda de alguns nutrientes. Mas isso não é restrito aos microondas, acontecendo também em panelas, churrasqueiras ou fornos elétricos.


Ondas de radiação ? Mito. Os alimentos não são capazes de absorver as microondas emitidas pelo forno. Sua única função é a de aquecer seja lá o que estiver no interior do forno ao agitar as moléculas de água presentes em sua composição – e o calor é a única coisa que se mantém no processo após o desligamento do aparelho. Ao cortar a emissão de ondas, elas imediatamente desaparecem, sem deixar qualquer vestígio no objeto aquecido.

Vidros, plásticos e metais: segurança ou perigo? Depende da composição do material. O vidro é conhecidamente um material de fácil aquecimento, por exemplo, podendo atingir temperaturas perigosas para ser manuseado com as mãos, correndo o risco até de partir-se dentro do aparelho. O mesmo ocorre com pratos e outros objetos de cerâmica. Já os metais são materiais que não absorvem tanto as microondas emitidas, portanto são considerados mais seguros por aquecerem menos. Em casos extremos, como alta potência ou muito tempo lá dentro, pode ocorrer a produção de faíscas, especialmente em materiais mais finos. Com o plástico, ocorre um processo diferente: há tipos específicos que são recomendados para uso, pois suportam a radiação emitida. Eles são geralmente designados por um símbolo que não é reconhecido oficialmente, composto por três ondas, uma acima da outra. De resto, mantenha qualquer outro plástico fora do alcance do aparelho, pois o aquecimento dele pode liberar no alimento o chamado Bisfenol A, uma substância que compõe algumas embalagens e que, em altas doses, é considerada tóxica

Perigo explosão no aquecimento de líquidos? Outra história bastante divulgada é que a água pode explodir se aquecida em um forno micro-ondas. Sob algumas condições, acredite: isso pode ser verdade. O fenômeno ocorre graças ao superaquecimento do líquido, que não forma as bolhas que indicam que a temperatura chegou aos 100 °C. Desse modo, retirar a vasilha e movê-la bruscamente ou adicionar um material como pó de café, por exemplo, faz com que a formação de bolhas ocorra de forma atrasada (sob uma temperatura bem maior) e de maneira mais precipitada. Por isso, evite esquentar recipientes que contenham apenas água, adicionando sempre algum objeto como uma colher de madeira, por exemplo, para repartir o calor emitido pelas microondas. Com óleos em geral, como o popular azeite de oliva, ocorre exatamente o contrário: ele não esquenta de forma satisfatória, pois suas moléculas não possuem a mesma facilidade de excitação como as de água. Seguindo o mesmo processo, alimentos mais secos também não são muito indicados, sendo preferível optar por outros aparelhos, como as panelas.

Nenhum comentário: